Resenha: Em Águas Sombrias - Paula Hawkins - Grupo Editorial Record


Em Águas Sombrias foi lançado pelo Grupo Editorial Record, recentemente e somos apresentados ao segundo livro publicado aqui no Brasil da autora Paula Hawkins, aquela mesma do livro e filme A Garota no Trem.

Nessa história somos apresentados a vida de vários personagens, mas de uma forma geral o enredo é em torno da Jules, que recebeu a notícia que sua irmã mais velha morreu. Na verdade, cometeu suicídio e ela é obrigada a voltar pra sua cidade natal para enterrar a irmã e se responsabilizar pela filha adolescente que ela deixou.

"Às vezes, mulheres encrenqueiras cuidam umas das outras."

Jules nunca teve um bom relacionamento com a irmã, mas depois de um episódio do passado ela nunca mais teve contato com ela. A irmã, Nel Abbott, tentava entrar em contato com ela, com uma grande frequência nos últimos tempos, mas Jules ignorou todas as chamadas e toda a tentativa de contato.


Depois que soube da morte da irmã, Jules acabou ficando curiosa sobre o que tanto a sua irmã queria falar com ela, e pelo temperamento dela, Jules não consegue acreditar nesse suicídio, não era o tipo de coisa que a Nel faria, ou era?


"Pensei no quanto é estranho que os pais achem que conhecem os filhos, que compreendem os filhos."

A grande questão do livro é sobre O Poço dos Afogamentos, um local onde diversas mulheres foram assassinadas (em épocas passadas, acusadas de bruxaria e etc) ou mulheres que se suicidaram. A mais recente história, além da Nel, é da Katie, uma adolescente de 15 anos que tinha uma base familiar completa, era uma ótima aluna e uma garota que seguia as regras, mas que acabou tirando a própria vida sem deixar explicação.


"Parte de mim se foi e nem me deixaram vê-la. Não me deixaram segurar sua mão, nem lhe dar um beijo de despedida, nem lhe dizer que eu sinto muito."

Katie era a melhor amiga da filha de Nel Abbott, Lena, uma adolescente que diferente da amiga é conhecida por "causar" e por não ter medo de falar o que pensa. Dentre essas histórias, tem muitas outras que acabam se entrelaçando de uma forma que parece mais uma teia de aranha. Lena esconde o segredo que envolve a morte da sua amiga, e ao mesmo tempo acaba tendo que descobrir o motivo da morte da própria morte.

Nel Abbott sempre foi obcecada pelas histórias das mulheres que morreram no Poço dos Afogamentos, e essa obsessão acabou se tornou um livro, ela estava escrevendo a história de todas elas, e algumas dessas histórias envolviam pessoas importantes, pessoas que não queriam investigação e pessoas que ainda sofriam com essas mortes.

É um livro que envolve suspense policial, pois durante toda a história a polícia está em busca de descobrir a verdade e no meio disso, outras mentiras acabam sendo descobertas, inclusive de outros casos e todo mundo acaba envolvido.


"Há quem diga que essas mulheres deixaram algo de si na água, outros, que a água retém parte do poder de cada uma, pois desde então tem atraído para suas margens as desventuradas, as desesperadas, as infelizes, as perdidas. Elas vem aqui para nadar com suas irmãs."

Uma das maiores dificuldades dessa leitura é memorizar o nome dos personagens e saber a qual contexto que eles pertencem (afinal são 10 personagens narrando) , mas lá pra metade do livro você até que já se acostumou. Eu estava bem instigada nessa leitura, caso você não tenha lido outra obra da autora, A Garota no Trem, a Paula Hawkins consegue te deixar mais curioso a cada capítulo. É como um jogo de quebra-cabeças que quanto mais peças você encaixa, mais rápido você quer terminar pra saber o contexto total.


Só que o quebra-cabeça é gigante e chega um momento que a leitura fica cansada, e eu tive dificuldade pra concluir o livro, não porque ele seja ruim, ou porque eu não estivesse mais engajada na história. Mas porque a Paula inseriu tantas abordagens, tantos personagens que acaba prolongando demais o texto, e isso me cansou e incomodou bastante.

Em Águas Sombrias é um livro que podia dar muito certo, que traz a tona temas polêmicos que deveriam ser melhores explorados (violência contra a mulher, estupro, machismo), mas pra mim o que é essencial em um thriller não valeu a pena.

Eu estou falando do final do livro, é claro, porque todo mundo sabe que o que mantém um leitor de suspense ansioso é saber o final da história.


"Nenhum de vocês parece entender o que isso significa, é como se vocês não tivessem a menor ideia do que é amor."

E a Paula veio e jogou um monte de histórias nos últimos capítulos, pra no final ser uma coisa sem graça. O que eu quero dizer é que ela leva o leitor pra um final muito sem contexto, pelo menos pra mim. Eu li muitas resenhas e ouvi muitas opiniões antes de escrever esse texto porque sei do peso do que eu vou falar pra vocês, e as vezes a gente tem uma opinião por não ter compreendido bem a história, mas falando com alguns de vocês no instagram.com/yaraguez percebi que também existe uma parcela de leitores que concordam comigo.



E eu gosto de frisar, essa é a MINHA OPINIÃO, e ela pode ser completamente diferente da sua, por isso, cabe a você decidir ler ou não qualquer livro. E caso você já tenha lido, deixa seu comentário, vamos conversar, quero muito ler o que você achou.


Livro cedido em parceria com a editora e ela está ciente que só falamos opiniões sinceras e não somos influenciados só porque recebemos o livro. 
Seja bom ou ruim, nosso compromisso é com você leitor, que merece saber a verdade sobre o que sentimos lendo.

7 comentários

  1. Olá, ainda não li nem vi A Garota no Trem, mas esse novo livro me deixou muito curiosa para conhecer o trabalho da autora que com certeza escreve o gênero que aprecio. Adorei a resenha. Vou anotar a dica. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que goste e não se decepcione como eu UAHAUHAHUA

      Excluir
  2. Já não é o tipo de leitura que me atrai, ainda ficar sabendo que o final talvez não faça a leitura valer a pena... bem, não vou colocar na minha lista não!
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, li a Garota no trem, gostei, mas não foi essa coisa toda, mas esse eu estava até interessada, mas isso de ter esse monte de personagens me desanimou, isso faz a história ficar confusa, tem que ficar lembrando de quem é o que toda hora. Gostei de saber o seu ponto de vista...Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oie amore,

    Esse livro tem uma capa mais que atraente né!
    Eu estou mega curiosa pra ler... mesmo você mencionando que o livro poderia ser melhor trabalhado vou me aventurar a ler.

    Beijoka!

    ResponderExcluir
  5. Olá, adorei as imagens da postagem, ficaram show...eu nunca sei tirar uma que presta.

    Eu quero muito conhecer a narrativa da autora, estou com 'A garota no trem' e preciso ler logo. Adorei a resenha, parabéns!

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Olá, olá, falei na sua live que viria te conhecer e vim mesmo, amei seu blog e sua resenha. Voltarei com mais calma depois, já te sigo no Insta, beijo, beijoooo.
    She

    www.escritorasheilamendonca.blogspot.com.br

    ResponderExcluir