Resenha: A (R)evolução das Mulheres - Plataforma 21


A (R)evolução das Mulheres foi um dos lançamentos da Plataforma 21 do primeiro semestre e eu estava querendo ele desde o lançamento. O livro foi escrito pela mesma autora de Uma Loucura Discreta, a Mindy Mcginnis, que eu ainda não li, mas já coloquei na lista.

Com uma capa que chama bastante atenção, temos a história de três personagens, sendo a Alex Craft a personagem principal. O livro é narrado e alterna em 3 pontos de vistas, o da Alex, o do Jack e da Efepê. Todos os 3 trazem uma bagagem diferente, e se relacionam com a Alex de formas distintas.


Antes de falar mais sobre o livro, eu quero que você tenha em mente que apesar de ser um livro juvenil ele aborda temas fortes e difíceis de serem discutidos. São tabus na nossa sociedade que são marginalizados e que se tornam rotina.

E antes que você leia sobre A (R)evolução das Mulheres eu quero que você tenha conhecimento dos seguintes dados disponibilizados pelo Datafolha no início deste ano sobre as mulheres:

40% DAS MULHERES acima de 16 anos SOFRERAM ALGUM TIPO DE ASSÉDIO.

20,4 MILHÕES de MULHERES receberam COMENTÁRIOS DESRESPEITOSOS na rua.

5,2 MILHÕES de MULHERES sofreram ASSÉDIO FÍSICO em transportes públicos.

2,2 MILHÕES de MULHERES foram beijadas ou AGARRADAS SEM CONSENTIMENTO.

1 ESTUPRO A CADA 11 MINUTOS. 5 ESTUPROS POR HORA. 120 ESTUPROS POR DIA. 43.800 ESTUPROS POR ANO é a média de registros que o BRASIL teve em 2015.

E esses números SÃO APENAS 10% do que realmente acontece, pois a maioria das vítimas SE CALAM e NÃO DENUNCIAM.



Alex Craft é uma adolescente no último ano do ensino médio, que teve sua vida transformada quando sua irmã mais velha desapareceu e foi encontrada morta e esquartejada, vítima de violência sexual. A jovem que já passava por problemas familiares desde que o pai abandonou a família, acaba libertando todo o seu ódio em busca de vingança.


"Naquele momento, ainda não sabia que, logo depois da área ser isolada com fitas da polícia, pedaços do corpo da Anna Craft seriam encontrados por toda parte."

Alex Craft é uma jovem que não consegue mais segurar suas emoções e acaba virando uma justiceira silenciosa, de todas as garotas que já sofreram algum tipo de abuso.

Jack Fisher é o garoto mais popular do colégio, o típico atleta sedutor, que tem um relacionamento com a garota mais bonita e popular do colégio. 

A Efepê - Filha do Pastor ou Claire, é uma jovem que é marcada até pelo nome, pelo esteriótipo de ser a filha do pastor da cidade, logo, se sente obrigada a seguir as regras.


"Não sou grande. Não sou forte. Não sou intimidadora. Nunca vou encher ninguém de porrada e, mesmo que tivesse essa oportunidade, não faria isso."

Efepê e Alex acabam se tornando amigas, de uma maneira diferente, mas amigas, pois a Alex trabalha junto com ela em um abrigo para animais. Alex não está acostumada a ter relações sociais, tendo em vista que ela vivia apenas no mundo dos livros, e o relacionamento com sua mãe não existe exatamente, desde a morte da irmã.


"- E você, gata - diz para Alex, depois de se afastar de mim -, eu bem que te comia todinha."

Alex é uma garota com um corpo forte, atlético, com um vocabulário distinto dos jovens da sua idade e acaba chamando atenção do Jack. Em um festa com o pessoal do colégio, a Alex acaba salvando a Efepê de uma violência sexual e todos os presentes ficam chocados com a brutalidade da garota.

É nessa hora que percebemos que as pessoas ficam "chocadas" com a "brutalidade" da Alex pelo o que ela faz com o agressor da amiga e não pela brutalidade da atitude que o agressor pretendia fazer a vítima.

"... e a dor é tudo que sou, e posso ser."

Depois desse episódio, toda a história vai se desencadeando e vários temas são trazidos a tona, a respeito da violência contra a mulher, o machismo, o abuso, a omissão e o que pode acontecer quando a vítima se cala. 


Com uma escrita bem jovem, com linguajar por vezes vulgar (afinal, é assim que os jovens falam) a autora consegue colocar vários temas que deveriam ser debatidos pela nossa sociedade. Conseguimos nos identificar em vários e vários momentos e percebemos como a nossa sociedade  se acostuma com o que é ruim. 
"Noventa por cento dos estupros são cometidos por conhecidos, ou seja: vocês conhecem seu agressor, meninas. E meninos, isso significa que vocês conhecem a garota que agrediram física, emocional e mentalmente."

A Mindy consegue trazer o feminismo, a sororidade, e a luta pelos direitos da mulheres, sem que em momento nenhum ela use essas palavras, em momento algum os personagens chamam uns aos outros de machistas ou feministas. Tá tudo subentendido, ela traz com muita naturalidade essas questões.


O final do livro é surpreendente, e também de partir o coração. Senti falta apenas de algumas informações a mais, de saber um pouco mais de outros personagens.

"E, quem sabe, amanhã não vou pensar na Alex a partir do momento em que abrir os olhos."

A (R)evolução das mulheres é aquele livro que você deveria dar de presente para todos os jovens, independente do gênero, é essencial que temas como esses sejam debatidos entre eles. É uma forma de educar a nova geração falando a língua deles.

 Livro cedido em parceria com a editora e ela está ciente que só falamos opiniões sinceras e não somos influenciados só porque recebemos o livro. 
Seja bom ou ruim, nosso compromisso é com você leitor, que merece saber a verdade sobre o que sentimos lendo.

15 comentários

  1. Ola,
    Não conhecia o livro mas achei a temática realmente muito interessante. Um assunto que devia ser melhor tratado e debatido com certeza. Gostei muito da dica.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Escuta aqui o Kiridinha....
    Ta perfeitoooooo. Eu não imaginava isso tudo do livro quando você recebeu, imaginava que seria um livro bem impactante mas não tanto, e agora lendo sua resenha entendo aquela sua animação de enfim ter recebido ele. Eu adorei, adorei tudo, a resenha, as fotos é claro, tudo, com leveza você conseguiu me deixar curiosa com a história.

    Beijos minha gatinha. <3

    ResponderExcluir
  3. Oi Yara tudo bemm?
    Eu fiquei chocada com a existência desse livro, no qual eu não sabia, com toda certeza eu adoraria ler mesmo, sua resenha ficou maravilhosa e creio que todos deveriam ler, pois nos transmitem muito a realidade que mulheres vivem, dica anotada.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Quero demais ler esse livro! parece uma obra super influenciadora, assistir uma Live de Booktubers que elogiaram a iniciativa do autor com essa obra. Estou curiosaaaa pra ler tb <3

    ResponderExcluir
  5. Olá!! :)

    Eu confesso que não conhecia este livro ainda mas achei o titulo interessante, assim como a capa! :)

    Bem, acho ótimo que tenhas gostado, e que o final tenha sido tao surpreendente e tocante! Adoro quando isso acontece!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?
    Tenho visto muita divulgação para esse livro e tenho ficado curiosa para ler, pois ele tem uma premissa muito bacana. Fiquei contente por conhecer a Alex, ela me representa, pelo pouco que percebi.
    Achei muito bacana o livro ter um linguajar jovem, pois acho que ele precisa alcançar esse público e fazer pensar.
    Sem dúvidas, dica anotada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Mulher eu tava louca nesse livro desde que vi a capa mas sei lá ando decepcionada com livros que abordam assuntos difíceis porque alguns nem abordam direito, mas darei chance a esse um dia kk.

    ResponderExcluir
  8. Eu estou muito curiosa para ler esse livro, por conta dos vários comentários positivos que eu já vi e pelo tema que é abordado. Só o que você contou já deu para perceber que é uma história muito importante e que todos devem lê-lo. Os dados no início da resenha são bem chocantes mesmo, uma pena que as coisas só pioram ao invés de melhorar :(

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o livro, e suas informações iniciais sobre o assédio/estupro são revoltantes e de chorar. Gostei da capa e de tudo o que você falou do livro, e mesmo você sentido falta de algumas informações sobre os personagens, vou anotar a dica, pois quero ler este livro sim!
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Eu tenho visto muitas pessoas comentando sobre esse livro, e praticamente todas estão elogiando. Fico feliz com isso, pois é um tema muito importante e que precisa ser discutido.
    No entanto, justamente por ser algo que, infelizmente, é tão presente na nossa sociedade, acredito que seja uma leitura muito dolorosa e o seu comentário sobre o final reforçou essa impressão. Ultimamente, eu tenho fugido um pouco de livros assim e dado prioridade para aqueles com temas mais leves.
    No entanto, adorei sua resenha e vou deixar a dica anotada para ler em outro momento.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. eu amei esse livro por abordar esses temas, acho q hj em dia as mulheres estão precisando mais saber sobre esse assunto e n ter medo de falar oq ta sofrendo, infelizmente nossa sociedade machista está em alta, mas esse livro serve pra alertar q estamos aqui vivas e fortes

    ResponderExcluir
  12. Oiiie

    Eu leria só pela capa e titulo. E lendo sua resenha e vendo como aborda as temáticas, com certeza lerei. Fico feliz em ver cada vez mais obras de empoderamento.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Adorei a resenha.
    Não conhecia o livro e parece ser bem dorme com todos os temas abordados.
    Gosto de livros do gênero. Acho que vou aproveitar bem essa leitura.
    Valeu a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá
    como eu ainda não conhecia esse livro???????? meu deus, eu já quero para ontem simplesmente amei a ideia e tudo mais, sua resenha esta ótima

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  15. O livro me pareceu realmente essencial, tratando de tantos assuntos importantes. Só fico meio com o pé atrás por causa da linguagem vulgar, isso normalmente me incomoda. Mas ainda assim estou pensando em ler, obrigada pela dica.

    ResponderExcluir